• Isadora Aguiar e Humberto Alexandre

Gemologia e identificação de cristais falsos



A procura por gemas (pedras preciosas) é uma prática milenar humana. Antigamente pessoas com alto poder aquisitivo as obtinham e utilizavam para decorar acessórios, como colares e anéis, ou para decorar casas, móveis e túmulos. Já hoje em dia é diferente: é possível encontrar gemas e acessórios feitos a partir delas facilmente ao pesquisar na internet ou em algumas bancas específicas encontradas em feiras.

As gemas mais comuns normalmente não possuem importância para discernir se a gema é real ou não, afinal, elas cumprem seu propósito, de enfeitar a vestimenta ou de ser usada como decoração de casa, e são baratas, no entanto, as gemas mais preciosas, que geralmente possuem um valor associado a escassez no mercado, compradas com a intenção de fazer jóias, podendo ser revendidas pelo mesmo valor ou até mais, têm que ser verdadeiras, por isso, é importante pesquisar e entender melhor sobre esse tipo de produto antes de comprar.


Tendo isso em mente, aqui vão 6 dicas de como identificar cristais falsos vendidos em feiras.

  1. Observando a temperatura e o peso das gemas. Os cristais e pedras naturais têm, naturalmente, uma temperatura fria. Já as falsificações feitas com resina apresentam temperatura ambiente e peso mais leve;

  2. Conhecendo a integridade do seu fornecedor;

  3. Conhecendo o valor da gema. Uma oferta de preço muito abaixo do mercado, pode significar que aquela pedra é falsa;

  4. Utilizando uma lupa com aumento a partir de 10X. As gemas naturais sempre terão minúsculos defeitos internos, padrões irregulares e marcas de formação. Desconfie se uma gema estiver totalmente livre dessas irregularidades;

  5. Utilizando manuais e guias mineralógicos. Usando esses guias como referência é possível verificar o hábito, dureza, densidade e cor do traço;

  6. Contratando a Cráton Consultoria (Análise Gemológica, Difratometria de Raios X (DRX) ou Fluorescência de Raios X (FRX)).


Para não cair nessa armadilha, confira o top 4 cristais mais falsificados do mercado e não caia nessa!


Ágata

Seu processo de falsificação ocorre por meio da exposição a um ácido específico misturado com tinta que penetra sua superfície causando o tingimento.


Figura 1: Exemplo de um cristal de ágata vermelha falsa (Fonte: https://www.terra.com.br/vida-e-estilo/horoscopo/cristais-falsos-saiba-como-identificar-e-quais-sao-os-mais-comuns,a136614dd3f2e7337c1f55b2352db464so0i8qba.html).



Figura 2: Exemplo de um cristal de ágata vermelha verdadeira (Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%81gata).


Citrino

No mercado, o que mais se encontra sendo vendido como Citrino é sua forma em tom amarelo forte quase laranja, que na verdade se trata de um cristal de Ametista queimado. Ao ser aquecida a uma temperatura elevada, a Ametista atinge uma coloração amarelo-alaranjado e é comercializada como Citrino, muitas vezes em formato de drusa. No geral, o Citrino natural tem uma coloração amarela mais pálida e uniforme.


Figura 3: Exemplo de um cristal de citrino verdadeiro (Fonte: https://www.terra.com.br/vida-e-estilo/horoscopo/cristais-falsos-saiba-como-identificar-e-quais-sao-os-mais-comuns,a136614dd3f2e7337c1f55b2352db464so0i8qba.html).


Figura 4: Exemplo de um cristal de citrino falso. (Fonte: https://encantoesoterico.com/loja/drusa-de-citrino).


Pedra da Lua

No mercado o que mais se encontra é como Pedra da Lua na verdade é uma resina que leva o nome de Opalina. A Pedra da Lua original é um silicato de sódio, potássio e alumínio, em sua maioria com um brilho azulado, e conta com diversas tonalidades, dentre elas branca, cinza e azul.


Figura 5: exemplo de cristais de pedra da lua verdadeiros. (Fonte: https://www.terra.com.br/vida-e-estilo/horoscopo/cristais-falsos-saiba-como-identificar-e-quais-sao-os-mais-comuns,a136614dd3f2e7337c1f55b2352db464so0i8qba.html).


Figura 6: exemplo de cristais de pedra da lua falsos. (Fonte: https://www.elo7.com.br/pedra-rolada-opalina-pedra-da-lua-tratada/dp/BD952A).


Turquesa

Devido ao seu alto valor, ela se tornou uma das pedras mais falsificadas no mercado e, muitas vezes, é bem difícil de identificar. A Turquesa verdadeira tem preços mais elevados e é muito difícil de ser encontrada. Além disso, sua coloração é menos intensa e suas ranhuras são mais orgânicas e assimétricas.


Figura 7: exemplo de turquesa verdadeira. (Fonte: https://pedrasecristais.com/pedra-turquesa/).


Figura 8: exemplo de turquesa falsa. (Fonte: https://cursodegemologia.com.br/pedra-turquesa/).


Referências


COMO IDENTIFICAR OS MINERAIS. Serviço Geológico do Brasil. Disponível em: http://www.cprm.gov.br/publique/SGB-Divulga/Canal-Escola/Como-Identificar-os-Minerais-1042.html. Acesso em: 21/10/2022.


CRISTAIS FALSOS: SAIBA COMO IDENTIFICAR E QUAIS SÃO OS MAIS COMUNS. Terra, 2022. Disponível em: https://www.terra.com.br/vida-e-estilo/horoscopo/cristais-falsos-saiba-como-identificar-e-quais-sao-os-mais-comuns,a136614dd3f2e7337c1f55b2352db464so0i8qba.html Acesso em: 21/10/2022.


#analisegemologica #gemas #analisemineral #cristais


WhatsApp icone