• Gabriel Simões e Pedro Moura

Qual a diferença entre DRX e FRX?



O DRX é o método analítico de Difração de Raios-X, enquanto o FRX corresponde à técnica de espectrofotometria por Fluorescência de Raios-X. Ambas as análises utilizam raios X para obter os resultados, mas o que as difere?

A Difração de Raios X é uma técnica analítica utilizada para identificar os minerais presentes em uma rocha e a espectrofotometria de Raios X serve para determinar a composição química da amostra. Além disso, os princípios por trás desses dois métodos geoquímicos são diferentes.


DRX

A Difração de Raios X (DRX) permite a identificação dos minerais presentes na amostra, portanto, é um método qualitativo. Para caracterização dos materiais analisados, investiga-se o arranjo atômico da rede cristalina dos minerais utilizando um difratômetro (Figura 1).

Figura 1: Esquema de um difratômetro. (Fonte: https://www.scielo.br/j/qn/a/5zFDRRQ8VvpQWLvvZwv4WzJ/?lang=pt)


O DRX utiliza raios X devido à possibilidade de interação desses raios com os átomos presentes no arranjo cristalino dos minerais. O equipamento bombardeia a amostra pulverizada com raios X num comprimento de onda (λ) conhecido, escaneia-a medindo os ângulos (θ) em que há difração e, através de uma equação matemática (Lei de Bragg), deduz a distância (d) entre os planos atômicos dos cristais. O material analisado deve ser pulverizado para expor aleatoriamente os diversos planos cristalográficos que os minerais contêm, portanto, é uma técnica destrutiva.


FRX

A espectrofotometria por Fluorescência de Raios X (FRX) é um método quantitativo que possibilita a determinação da composição química de uma amostra. Para determinação da porcentagem dos diversos elementos químicos presentes no material, a amostra é bombardeada por raios X. Com a excitação dos átomos, os elétrons sobem para níveis mais energéticos e depois retornam ao seu estado fundamental emitindo luz sob a forma de fótons (raios X, neste caso).

(Figura 3: Salto quântico do elétron. Fonte: https://querobolsa.com.br/enem/quimica/modelo-atomico)


O espectrofotômetro mede a intensidade (cps - contagem por segundo) e o comprimento de onda (λ) dos raios-x emitidos pelos átomos energizados da amostra. Cada elemento químico libera uma energia específica (raio-x característico), o que permite quantificar e qualificar a composição química do material analisado.


Qual o melhor método?

A resposta depende do objetivo da análise. Caso o interesse da investigação esteja na identificação dos minerais presentes em uma rocha, o recomendado é o DRX. Caso o objetivo da análise seja determinar a composição química dessa, recomenda-se o FRX. Um método não exclui o outro, sendo assim, as técnicas podem ser utilizadas em conjunto para obtenção de uma análise mais completa.


Como a Cráton pode te ajudar?

Ficou interessado? A Cráton Consultoria oferece serviços de análise DRX e FRX utilizando alguns dos melhores laboratórios disponíveis no país e com um preço super acessível. Estamos oferecendo um cupom de 7% desconto para você que deseja fazer um DRX, forneça o código DRX7 ao entrar em contato conosco e garanta sua análise com excelência.

#minerais #rochas #DRX #FRX


WhatsApp icone